6.1.09

NEY MATOGROSSO O SEXI DE JANEIRO E SEMPRE


SEXY, SENSUAL, um homem de atitude, lindo. Ney é um artista sem igual.

Tesão grita a platéia quando ele aparece no palco.

Ele é o HOMEM com H e é Maravilhoso.

Ney de Souza Pereira,nasceu em 1 de Agosto de 1941, na pequena cidade de Bela Vista, no Matogrosso do Sul, fronteira com o Paraguai. Aos 17 anos entrou para a Aeronáutica, indo trabalhar no laboratório de anatomia patológica do Hospital de Base de Brasília. Mais tarde começou a cantar em um quarteto vocal e participou de um festival universitário, querendo ser ator de teatro foi para o Rio de Janeiro, onde virou hippie e passou a viver da venda do artesanato que fazia.

O nome artístico ele resgatou na própria família: seu pai tinha Matogrosso no sobrenome.

Ney Matogrosso é personagem controverso e indispensável da história da música popular brasileira. Da sua trajetória:

Em 1971 mudou-se para São Paulo quando conheceu João Ricardo, que queria formar o Secos e Molhados e procurava alguém com tino teatral e voz aguda. Ney foi a escolha perfeita. No período de 1973/74, o Secos e Molhados tornou-se um fenômeno da música popular brasileira. Em apenas um ano e meio, o grupo ganhou fama nacional dos espetáculos em grandes ginásios, superando a marca de 1 milhão de discos vendidos. Ney virou destaque na banda que ao final de um ano já vivenciava uma série de problemas internos. Na semana que saiu o segundo LP, o Secos e Molhados acabou.

Ney Matogrosso projetou-se com o sucesso da banda, chamando atenção por sua voz e por sua performance sempre teatral no palco.Com sua maquiagem marcante-queria liberdade total e absoluta, queria também causar impacto nas pessoas-roupas e requebros, Ney Matogrosso contrastava com aquela época de muita censura e preconceito. Partiu para carreira solo. Sua atitude, postura e a voz fina continuaram levantando polêmicas, através de músicas como o fado “Barco Negro”e “Homem com H”.

Em 1975, estreou no Rio de Janeiro o Show Homem de Neanderthal, uma ousada super-produção com ricos cenários, iluminação e na qual ele surgiu meio bicho/meio homem. Ney subia no palco coberto por peles,chifres e penas, fruto de sua própria e exclusiva criação. Sete meses depois do fim do grupo Secos e Molhados, Ney Matogrosso conquistou sucesso de público e crítica com seu primeiro show e o disco “Água do Céu-Pássaro”. Em 1976, Ney ressurgiu mais simples e despojado, em “Bandido”. E foi com a música “Bandido Corazón”, presente da amiga Rita Lee, que ele alcançou seu primeiro sucesso nacional como artista solo. Seus shows tornaram-se cada vez mais ousados, enquanto o reconhecimento de seu talento como intérprete cresceu na mesma proporção. O show e o disco “Feitiço”em 1978,trouxeram a consagração de um fase luminosa. No decorrer da carreira Ney aperfeiçoou-se como intérprete, passando a acrescentar uma carga tão intensa de estilo pessoal a uma música, praticamente tornando-se co-autor. Ney transformou-se em um dos intérpretes mais precisos de Chico Buarque em músicas como “Deixa a menina”,”Tanto Amar”, Äté o fim”e “Las Muchachas de Copacabana”.

Em 1986, Ney apresentou-se pela primeira vez sem fantasia ou maquiagem,inaugurando uma nova fase de sua carreira. O primeiro disco a seguir essa linha foi o “O Pescador de Pérolas”o repertório com clássicos da MPB. Apresentou-se em temporada acompanhado pelo violonista Raphael Rabello,com quem gravou o disco “A Flor da Pele”em 1990 gravou discos dedicados a intérpretes/compositores, como Ângela Maria “Estava Escrito”1994,Chico Buarque “Um Brasileiro”1996 e Carlola “Ney interpreta Cartola”2002.

Em 2004, depois de participar de um disco da banda Pedro Luis e a Parede, Ney resolve se juntar à banda e o resultado disso é o CD “Vagabundo”,com músicas variadas, desde a época do Secos e Molhados como “Assim Assado”, “Disritmia” do Martinho da Vila,”A ordem é Samba”de Jackson do Pandeiro. Em 2005,”Canto em Qualquer Canto” neste projeto Ney retoma o formato recital.

Ney Matogrosso sempre foi um artista. Não se considera um cantor apenas. A voz é mais uma de suas habilidades artísticas.

Participou como ator de cinema em alguns filmes como em “Sonho de Valsa” e recentemente fez”Depois de Tudo” em que retrata um casal de homossexual de meia idade. Fez iluminação para shows e dirigiu os shows do RPM, Cazuza e Simone.

Inclassificáveis, 2007/08, seu novo show aparece um Ney exótico dos anos 70/80,época que encarnava um pavão misterioso.“Não é uma tentativa de recuperar nada daquela época apenas uma proposta visual que achei bonita. Do passado só guardo meu espírito sempre crítico”.

E como diz a música- título do show feita por Arnaldo Antunes “Que preto/que branco/que índio o quê!/somos todos inclassificáveis”.

Fonte:www.2.uol.com.br/neymatogrosso


10 comentários:

Monday disse...

Mi, pra mim Ney sempre vai ser o cara dos Secos e Molhados, mesmo sendo bem mais completo que isso ... mas foi a primeira imagem, ficou pra sempre na memória ... o cara dava até nó na coluna de tanto remelexo ... rsss

Gabriela Galvão disse...

Quem ñ se seduz?!

Bisous

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

adoro o ney.
o cara descobriu um estilo que nunca foi copiado.

Monday disse...

meme pra ti, Mi, lá no menage a quatre

Pettulantia disse...

Quem não viu seu último show, não tem a mesma dimensão que eu. Ele pode ser o que quiser, homem, mulher ou jacaré, o que importa é que me deu um puta tesão no show. E não só em mim, nas minhas amigas e amigos tb.
Incrível.
Eu dava.
Ou comia, tanto faz...
Bjsssssss

Escrevendo na Pele disse...

NeY Matogrosso é mito! E o talento dele é mato. O Secos e Molhados na época, foi o êxtase, mas o mais extasiante mesmo era ele, o próprio Ney com aqueles trejeiots m a r a v i l h o s o s!!!! Beijinhos.

Dog disse...

vou confessar!
ouvi pouco de ney matogrosso.

Uma falha gravissima minha que vou devidamente corrigir.

Rogs disse...

BANDOLEIRO!!

Jogando sementes nos campos da mente
E se falasses magia, sonho e fantasia
E se falasses encanto, quebranto e condão
Não te enganarias, não te enganarias...
NÂO te enganariaaassssss!

http://letras.terra.com.br/ney-matogrosso/47718/

Sofia disse...

Ótima escolha para iniciarmos o ano, O Ney é tudo de bom: sensual, inteligente, sempre demonstrou não estar preocupado com rótulos, ou seja, um verdadeiro Homem com H.

bjs

Comentarista Abalizado disse...

Tesão?
Essas pessoas são loucas... ou têm umas taras inimagináveis.
Ney pode ser muita coisa, mas não é lindo, nem tesão.