28.6.13

FRANCESES PUBLICAM - "L'ATLAS MONDIAL DES SEXUALITÉS"

Em que parte do mundo é que a infidelidade destrói mais relações? Quem é que usa brinquedos sexuais na cama? Ou, mais arrepiante, onde é que a violação de crianças é mais frequente? Um grupo de geógrafos franceses tentam responder a estas questão num livro agora publicado, na França - O Atlas Mundial da Sexualidade - Editora Autrement.
Legislação, estratégias matrimoniais, violência, prostituição... O livro retrata a evolução dos comportamentos sexuais através do mundo, numa compilação de inquéritos, estudos e dados reunidos por geógrafos.
"Para o melhor e para o pior, a sexualidade está por todo o lado.", explica Nadine Cattan, diretora do Instituto Nacional de Pesquisa. "Neste estudo, queríamos compreender o que se passa pelo mundo inteiro", acrescentou, depois de 18 meses de pesquisa.


No Brasil, na Grécia e na Polônia, cerca de 80% da população acredita que o sexo é importante, enquanto só 38% têm a mesma opinião no Japão e na Tailândia.

O Atlas se concentra em temas como a "transição sexual e amorosa" que ocorre na Europa e que se revela no aumento da infidelidade. Usando dados de cinco países e de 1,5 milhões de inscritos no site Gleeden – um espaço virtual de encontros para homens e mulheres casados –, o Atlas classifica, por exemplo, a cidade de Paris como aquela onde a infidelidade mais acontece.
No caso dos infiéis, a maioria revela ter educação superior, 22% trabalha no setor financeiro. Por que razão são infiéis? Pela "necessidade de experimentar o seu poder de sedução", respondem.

Pornografia dos Estados Unidos e Rússia
O Atlas explora os meandros dos hábitos sexuais, a sua frequência e grau de satisfação. Na Grécia, Polónia e Brasil cerca de 80% da população considera que o sexo é importante. Os números caem para 38% no Japão e na Tailândia.
Na Europa, os britânicos, noruegueses e suecos são os que mais gostam de usar brinquedos sexuais, ao passo que os países do sul revelam um interesse relativo.
O Atlas contem estatísticas da prostituição, violência sexual, discriminação e abuso de menores. Por exemplo, a Suécia – país com a fama da igualdade de generos – é onde se registaram mais queixas de violação: 53,2 por 100 mil habitantes, em 2008. Talvez porque neste país a definição jurídica do que é violação é mais abrangente do que noutros estados, aponta o estudo. Na Europa, apenas 14% das queixas por violação levam a uma condenação do violador, apontam as Nações Unidas.
Há países que têm medidas de prevenção do assédio sexual como as linhas de trens reservadas só para mulheres como no México, em algumas cidades brasileiras, egípcias e japonesas.
O recorde de abusos sexuais de menores pertence à Irlanda, segundo dados de 2008.
A prostituição e a pornografia também foram objeto de estudo dos geógrafos que revelam que 98% da pornografia vem dos Estados Unidos e da Rússia. A Hungria e a República Checa vêm logo a seguir.
O comércio sexual tem, às vezes, consequências não esperadas como, por exemplo, os danos à biodiversidade devido à fabricação de afrodisíacos com elementos naturais.
A crença de que chifres de rinoceronte são poderosos afrodisíacos provoca estragos na população desses mamíferos. O animal foi dizimado na África e a demanda é tão grande que já foram roubados chifres do animal em dezenas de museus ou zoológicos da Europa e África do Sul.
Fonte: AFP

25.6.13

A "BUNDA-PINTADA" DOS ANOS FHC

Na semana em que caras, pintadas ou não, ajudaram a desenhar o maior movimento da juventude brasileira dos últimos 20 anos, alguém aí se lembra da "bunda-pintada"?
Carla Taís dos Santos, 33, ou Carlinha, para os mais chegados, recorda-se como se fosse ontem do dia em que "parou tudo" em Brasília, ao desfilar nua em frente ao Congresso Nacional.
Era 2001. A garota tinha 21 aninhos e atributos típicos da idade, por exemplo os bem distribuídos 56 quilos e um generoso painel para abrigar frases do tipo "CPI Já". Ao tirar a roupa contra o segundo governo de FHC (1999-2002), Carla, então presidente da Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), ganhou fama nacional de "bunda-pintada". 
Isso na era FHC.... 

Fonte: FolhaPress

23.6.13

ATRIZ PORNÔ "ENTREGA" CRAQUES ITALIANOS

Futebol italiano promete ferver na temporada 2013. Mas não é por conta da bola rolando ou então de esquemas de manipulação de resultados. Desta vez, a polêmica envolve bastidores da bola. A atriz pornô Lea di Leo promete lançar um livro, onde contará sobre os casos que teve com jogadores de futebol.
Entre os nomes que já foram envolvidos com a loira provcante estão Massimo Ambrosini (Milan), Valeri Bojinov (Sporting Lisboa), Marco Borriello (Genoa), Francesco Coco (aposentado), Filippo Inzaghi (aposentado) e Vincenzo Iaquinta (Juventus).
De acordo com o site argentino Cronica, Lea até rasgou elogios ao volante Ambrosini. A musa italiana teria dito que o jogador do Milan “é um superdotado”. Declaração que só aumentam os rumores de que ambos tiveram um affair no passado.
A polêmica envolvendo a atriz pornô e jogadores, contudo, pode virar caso de polícia. Isso porque dois funcionários da editora, que estaria interessada em publicar o livro, estariam extorquindo alguns jogadores da lista de Lea. Eles são acusados de pedir de R$ 27 mil a R$ 110 mil para manter os nomes dos atletas em sigilo.
Pelos atributos da bela loira, estes jogadores teriam de ser muito burros para recusar uma noite de “diversão”.
Veja a pornô gata em ação!

19.6.13

DRESSED_UNDRESSED - COMO SERÁ QUE ÉLA É...?

Você olha para a cara da garota e fica imaginando:
- Como será que ela é peladinha?
"despindo" as mulheres em pensamento..Você pensa:
Como será a bucetinha dela? será peludinha? e os peitos?
Nós desvendamos esse mistério para você!

16.6.13

BALADA LIBERAL - ONDE TUDO É PERMITIDO E NADA É OBRIGATÓRIO

Um ex-líder religioso mórmon entusiasta do então revolucionário conceito dos hipermercados - Paulo Machado; a filha jovem, bonita e bem-criada de um professor da USP- Luciana Godoi; e seu tio torto, proprietário de linhas telefônicas vitimado pela privatização - Gabriel Gonzalez Fuentez montaram um negócio igualmente improvável: 
uma bem-sucedida casa de swing para quem não faz exatamente swing, localizada na Rua Augusta, em São Paulo, e chamada Nefertitti. Com o “t” dobrado porque a numeróloga do tio torto mandou e o religioso mórmon preferiu não objetar.
A Nefertitti é como se fosse o famoso Love Story paulistano de uma década atrás, quando playboys e prostitutas – já despidas de suas pessoas jurídicas – celebravam a libido, a putaria e o uísque paraguaio na “casa de todas as casas”. A diferença de que na Nefertitti supostamente não há prostitutas – a não ser aquelas apenas vocacionadas para a mesozoica profissão. 


"O que se desbunda dentro da Nefertitti é uma enormidade. Despeito, desbunda, despênis e desvagina."

A Nefertitti tem 10 anos. Passou por três endereços - Vila Olímpia, Moema, Jardins - e atualmente no Brooklin (Av. Padre Antonio José dos Santos, 1187), a Balada Liberal é um divisor de águas na noite paulistana, conquistando o público alternativo e muitos seguidores por onde passou.
A moderna pista de dança da Nefertitti nada deve às melhores da cidade. Pelo contrário: os dois grandes bares que ladeiam a pista têm balcões suficientemente largos para que neles se pratique um pole dance versão “nóis lá em casa”, e que talvez devesse ser executado de capacete. As clientes podem ali mostrar suas poupanças e aplicações de silicone. O sujeito no balcão está autorizado a passar a mão em tais ativos (e até nos passivos), desde que respeitosamente, sem assaltar o cofrinho.
Por volta de 1h da manhã, um competente e divertidíssimo show erótico terminará em strip-tease. Para o freguês que já alcançou o terceiro drinque, também. Porque, se ele estiver acompanhado, penetrará então no labirinto onde o sexo é liberado, a partir de uma porta lateral onde todo mundo entra assim que o show se encerra. É providencial a camisinha na carteira e a amnésia alcoólica no dia seguinte. A iluminação a meia-bomba emagrece os gordos e enrijece as flácidas – um milagre

Nefertitti é algo que saiu da cabeça – não se sabe ao certo se da de cima ou da debaixo – do carioca Paulo Machado, de 51 anos, o religioso mórmon. Nunca lhe ocorrera abrir uma casa de swing. O que lhe provocava a ereção empreendedora era “aquela coisa do hipermercado, em que cada metro quadrado de loja precisa ser vendável”.
Há dez anos, o Paulo assistiu em Paris ao show erótico do cabaré Crazy Horse. Estava com a mulher, Luciana Godoi, a filha bonita do professor da USP que hoje é sua sócia e também sua ex. Degustava um vinho na Champs Élysées quando veio aquele clique: “Não existe no Brasil nada como esse Crazy Horse”.
Perguntou-se: “E se eu trouxer para um único espaço várias atrações que permitam à pessoa fazer tudo o que deseja ali dentro?” A prioridade era o “show sensual” – mas também ia ter jantar, happy hour e o c… a quatro. Sim, o c… a quatro, porque depois do show, calculou o Paulo, “o cara quer pegar um motelzinho”. Prevendo uma frequência maior de pessoas casadas, conjecturou: “Há quanto tempo esse sujeito não faz uma brincadeira divertida? O casamento acaba com isso, é só papai-e-mamãe, no máximo um lingerie novo”. Pensou então num lounge onde as pessoas “pudessem fazer uma preliminar, resgatar essa questão do beijo, cê tá me entendendo?”. Sei, sei…
"Prevendo uma frequência maior de pessoas casadas, conjecturou:  Há quanto tempo esse sujeito não faz uma brincadeira divertida? O casamento acaba com isso, é só papai-e-mamãe, no máximo uma lingerie nova"

Paulo, Luciana e Gabriel saíram à caça do imóvel ideal para montar a "Balada Liberal".  Alugaram um imóvel em Moema, que foi inteiramente reformado pelos parentes da empregada da Luciana. Foram eles que construíram o labirinto, incluindo pequenos orifícios que aparecem em algumas paredes, “para que as pessoas enfiem as mãos” – bondade do Paulo, porque pela altura e circunferência é outra coisa o que se põe ali.
Embora a Nefertitti dê lucro e seu investimento já tenha retornado há muito tempo, Gabriel está triste. A falta de vocação para o trabalho na noite, “repugnante”, tem tirado o seu sono.
"As pessoas que se aventuram no labirinto da Nefertitti: “Uns desajustados…Ou o que posso dizer mais sobre quem traz a namorada para transar na frente dos outros, e fica com a bunda à mostra para todo o resto? É um negócio que choca, né?…Você ver essas surubas, essas orgias"
“O dinheiro que eu ganho aqui parece amaldiçoado. Na noite, você conhece pessoas boas no varejo, mas a maldade opera no atacado."

Fonte: Revista VIP

7.6.13

NERD COMENDO A EMPREGADA GOSTOSA

Patrão Nerd resolve dar uma passadinha na cozinha, a esposa não estava, viu aquela empregada gostosa, ali toda cheia de tesão e...
assista 11 min de uma foda deliciosa!
O vídeo mais assistido do SexinE!

2.6.13

DRAG QUEENS RETRATADAS POR LELAND BOBBÉ


O fotógrafo Leland Bobbé registrou drag queens maquiadas pela metade, na série intitulada "Half-drag" (metade drag). As fotos captam características masculinas em uma das metades e, na outra, os complexos truques de maquiagem que transformam homens em drags. As imagens foram feitas em um único clique e não são montagens fotográficas, segundo Bobbé.

Leland Bobbe, nova-iorquino,  fotógrafo profissional há mais de 30 anos. Seu trabalho abrange tanto a arte e os mundos comercial e foi exposto em galerias e utilizada por agências de publicidade de todo o país.