27.9.12

SEXO ORAL PROVOCA CÂNCER DE GARGANTA!

Tabaco e o consumo de bebidas alcoólicas sempre foram apontados como um dos principais fatores para desenvolvimento de câncer na região da garganta. Pois agora cientistas afirmam que o sexo oral ocupa o topo da lista entre os comportamentos de risco.
Arlete Gavranic, do Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática afirma que "alguém infectado com o tipo de vírus associado ao câncer de garganta tem 14 vezes mais chances de desenvolver a doença".  

23.9.12

LA MASTURBACIÓN DA VEREADORA ESPANHOLA

Vereadora Olvido Hormigos Carpio, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), tava ali cheia de tesão, com saudades do seu namorado, o goleiro do time local Carlos Sanchéz Ramírez de 27 anos...resolveu fazer um video erótico se masturbando até gozar!
A vereadora, que é casada e tem dois filhos, afirmou que gravou esse vídeo em sua casa e que as imagens eram destinadas a seu marido. Ninguem acreditou na versão...
Mas como o vídeo erótico "caiu" na rede?
O golerão ficou puto com o "pé-na-bunda" que levou da vereadora e postou a "sirica" no YouPorn - portal de conteúdo sexual - que, em poucos dias se espalhou pelas redes sociais.
Oblivion recebeu inúmeros emails de apoio. No Twitter foi lançado um movimento para que ela não se demiti-se com a hashtag #olvidonodimitas ou #yotambienmemasturbo. O impacto foi tamanho que os líderes do PSOE, pediram que ela reconsidera-se a decisão de renuncia.
Na manhã de quinta-feira, durante uma turnê de entrevistas para várias estações de rádio e televisão, Olvido Hormigos Carpio anunciou que continuará no cargo!

14.9.12

“A VIDA COMO ELA” É DO CASAL BARBIE E KEN

Afinal,o mundo cor-de-rosa da Barbie é assim tão rosa? Na visão da fotógrafa canadiana Dina Goldstein, o dia-a-dia do famoso casal da Mattel é dominado por dúvidas,ciúmes e vícios. O seu projeto "IN THE DOLLHOUSE" questiona a relação conjugal perfeita criada no imaginário de sucessivas gerações.
A Barbie, a boneca mais famosa do mundo, criada por Ruth Handler e Elliot Handler, tem mais de cinquenta anos, mas continua com a mesma aparência da juventude. Dois anos depois, chegou o namorado Ken. Se sozinha a Barbie já representava a imagem da perfeição, o casal passou a protagonizar um verdadeiro conto de fadas. Tava tudo muito bem, muito bom até que a fotógrafa canadiana Dina Goldstein resolveu desmistificar a história feliz do casal da Mattel.

As imagens de seu mais recente projeto "IN THE DOLLHOUSE" retratam o trágico, monótono e enfadonho dia-a-dia conjugal. Utilizando cenários idênticos aos das casas de bonecas e dois modelos de carne e osso, Dina transforma a Barbie numa personagem dominada por angústias, medos e vícios. Ou seja, aquilo que possivelmente sentiria, se fosse humana.

Sob esta ótica realista, aborda também a sua relação com Ken. Barbie vive um casamento infeliz, questiona-se sobre a sexualidade do marido e tenta esquecer os problemas refugiando-se no álcool. 


7.9.12

NAKED BEFORE THE CAMERA

Couple / 327 Commonwealth Avenue John Goodman (American, born 1947)
The Metropolitan Museum of Art - New York apresenta a exposição "Naked before the Camera" (Nu perante a câmera). Com aproximadamente 60 imagens de artistas, - desde o século XIX até os anos 70 - a mostra traz imagens belíssimas, em preto e branco e em matizes de sépia, da história da fotografia erótica. 
"Nu perante a câmara" começa com fotografias do século XIX, época em que estas eram tiradas para facilitar o trabalho dos pintores, mas que se transformavam em obras de arte por si mesmas, segundo detalha o museu. Este é o caso de "Nu feminino" (1853), uma imagem do fotógrafo francês Julien Vallou de Villeneuve, que provavelmente inspirou "Mulher com um papagaio" (1866), do pintor francês Gustave Courbet, que mostra figuras do passado "de uma forma surpreendentemente moderna".







No alto, "Reclining Female Nude" (1853), fotografia
de Julien Vallou de Villeneuve; acima, a pintura
"Femme avec un Parrot" (1866), de Gustave Courbet
Mais tarde, no século XX, artistas como o húngaro Brassai, o americano Man Ray e o alemão Hans Bellmer utilizam o nu "como o veículo perfeito para o jogo visual e a prospecção psicossexual", segundo o museu, que põe como exemplo "Distorção #6" (1932), do também húngaro André Kertesz.
"Distorção #6" (1932) - André Kertesz
Entre os fotógrafos contemporâneos, também há trabalhos de Robert Mapplethorpe, Diane Arbus, Garry Winogrand e Larry Clark, entre outros. De Larry Clark a curadoria incluiu na mostra uma imagem sem título que integra “Teenage Lust”, série que ele realizou entre 1972-1973. A imagem de Clark, que está entre as mais recentes apresentadas na mostra, antecipava as cenas fortes e a temática de seu filme mais polêmico, “Kids”, de 1995, que também provocou a ira dos mais moralistas ao abordar sem subterfúgios o avanço da AIDS e a sexualidade de adolescentes e pré-adolescentes em Nova York.

  “Teenage Lust” - Larry Clark
"Ao apresentar um resumo da história da fotografia através das representações da nudez, “Naked before the Camera” provoca para além dos domínios da arte e das fantasias de erotismo. Cada uma das imagens em exposição – mesmo aquelas que sob a distinção de "estudo de artista" enganaram os censores para dar início ao que se tornaria o comércio da pornografia – tem um apelo tão forte que pode levar o espectador a examinar as motivações e os significados sobre o que há de mais humano e que deveria ser o estado mais natural em nossa civilização: a nudez de nossos próprios corpos". José Antônio Orlando Site semioticas

Edward Weston

5.9.12

EM SAMPA AS FOTOS DE 'EVA NEGRA' NUA

Tradicional narrativa bíblica de Adão e Eva é reproduzida de forma inusitada na exposição "Beleza Afro-Brasileira". 
O fotógrafo italiano Giancarlo Mecarelli, 66, fez a produção de uma Eva negra envolta por uma cobra, que se junta a outras 29 fotos de mulheres afrodescendentes nuas. "Sempre tive essa ideia de realizar uma imagem para quebrar com o ícone da Eva europeia, quase que alemã. Quem disse que ela era branca?", diz Mecarelli.
VEJA AS FOTOS CLICANDO AQUI!

1.9.12

OS BLOGUEIROS DO VULVA FUCSIA!


A proposta inicial do blog era “colorir a sua feminilidade”, porém, dadas as revoluções internas de cada blogueir@ que está compondo o quadro de apresentadores, a proposta agora é “sensacionalizar a sua sexualidade”: uma proposta mais abrangente, que é refletir sobre os modelos sexuais impostos onde a maioria das pessoas que conhecemos não se encaixa, não se identifica completamente... Desconstruir preconceitos, tradicionalismos que não colaboram para uma emancipação sexual, para o gozo pleno da sociedade. Mas sem perder a linha, a calma, sendo sexy, e se necessário, sendo vulgar também.
Os artigos variam desde questões ligadas ao sexo propriamente dito, dicas prazamigues leitor@s sobre relações, produtos de sex shop, debate de temas atuais, até mesmo fofocas, dicas de beleza... Somos uma salada mista muito bem temperada!
Também temos um programa de rádio/webtv que rola ao vivo a cada 15 dias no nosso twitter @vulvafucsia onde estreitamos nossos laços com @s VulvExpectadores, onde el@s podem nos ver e ouvir e trocar ideias em tempo real. É a melhor e mais divertida parte do nosso trabalho! Quando damos sorte, até piriguetiamos!


LEO: Vocês criaram o Blog VULVA FÚCSIA em 2008 e ficaram quase sem postar ate março de 2011, o que aconteceu?
@vulvafucsia: Na época, começamos a desenvolver o Blog VULVA FÚCSIA em um projeto de webtv na UERJ, e acabamos deixando o blog um pouco de lado. O programa demandava muito tempo para edição, produção, etc. O blog então ficou em segundo plano. Após esse período nesse projeto, abandonamos o Vulva por um tempo, por ter outros projetos pessoais. Quando decidimos retornar, percebemos que o blog é parte importante, e hoje tentamos atualiza-lo regularmente, mesmo tendo o programa de rádio e webtv.

LEO: Todo mundo ai entende de VULVA FÚCSIA?
VF: Dos 3 apresentadores,  apenas uma possui a vulva biológica. A de VULVA FÚCSIA não necessariamente é para ser entendida, mas para ser discutida, debatida, acariciada, babada e no fim terminar gozada, afinal isso é que é importante.

LEO: Qual o perfil dos leitores do VULVA FÚCSIA e quais são os temas e comentários mais ‘frequentes?
VF: Ficamos impressionados com a variedade de pessoas que acompanham o Vulva. É gente de todo o Brasil, de diferentes idades. Inclusive um fato que nos surpreende é que o público é bem dividido com relação a gênero e ambos os sexos curtem. Também é bacana dizer que o público varia na orientação sexual. Achamos que isso é porque o Vulva tenta ser um programa bem plural, abordamos não só sexo em si, mas também as relações sociais, tentando romper com os padrões estabelecidos, que acabam marginalizando e colocando as pessoas em guetos. Cabe todo mundo no Vulva, rs.
Os comentários e perguntas são referentes sempre à identidade da Vulva, quem está moderando, quem escreve tal coisa... Desculpas para flertar com a vulvete favorita!
Durante o programa é que os comentários bombam, porque o pessoal se envolve com o tema, falando de acontecimentos das suas vidas e trocando experiência, não só conosco, mas também com a galera online que está vendo/assistindo ao programa.

“Toda mulher é vulva fúcsia meu bem! Vulva significa buceta, e Fúcsia é uma cor berrante.”

LEO: O “homo sapiens contemporâneo” é pansexual, bígamo ou esta com saudades da Amélia - aquela que era mulher de verdade?
VF: “A sexualidade é como um oceano: você é que escolhe se vai colocar ela dentro de um aquário.” Nenhuma das opções anteriores. Achamos que ele está preocupado com a sexualidade, coisa que ele não estava antes de todas essas mudanças sociais. E isso envolve muitas outras coisas. Hoje ele tem a liberdade de ser pan, bi (bissexual e bígamo), e pode sonhar de ter sua Amélia, difícil vai ser ele encontrar. No máximo ele pode achar uma mulher realizar esse fetiche. Se ainda hoje ele faz questão da Amélia é porque talvez ele não tenha aprendido a lidar com essa mulher pra frente, essas Vulvas Fúcsias da vida.

LEO: O homem com saco roxo é macho, valente, comedor e como podemos definir uma mulher que tenha a VULVA FUCSIA?
VF: Toda mulher é vulva fúcsia meu bem! Vulva significa buceta, e Fúcsia é uma cor berrante. Seriam bucetas berrantes. A mulher, ela quer falar da sua sexualidade. Ela quer assumir suas escolhas. Independente da forma que ela lida com o sexo, ela pode e quer expressar. Já passou da hora do homem do saco roxo entender que ele não tem que se limitar a esse estereótipo do comedor, desbravador de vulvas, de macho alfa.

LEO: O Vulva aborda temos como sexo, humor, cotidiano, fofoca, e ainda tem um programa de radio... Como vocês dividem as atividades no blog?
VF: Não dividimos melbeim. A gente costuma decidir os temas, as pautas dos programas juntos, e sobre o blog, a gente vai postando conforme a inspiração vem, as notícias aparecem... Não temos uma rotina de postagem.


“Já passou da hora do homem do saco roxo entender que ele não tem que se limitar a esse estereótipo do comedor, desbravador de vulvas, de macho alfa.”

LEO: "Não existe formula para o bom sexo, apenas que seja livre"... Fiquei curioso como é essa "coisa" de Sexo Livre?
VF: É fazer o que está com vontade, se permitir, experimentar coisas novas... É justamente não ter fórmula! Se deixa a Vulva babada tá valendo e tem jogo.

LEO: VULVA FUCSIA mexe com o imaginário dos leitores? Você recebe muitas "cantadas", convites, propostas indecentes?
VF: Mexe muitíssimo rs. Recebemos cantadas de gente de tudo quanto é lugar, até de outros países. Nossa vulvinha peituda seduz e os blogueiros/apresentadores também, rs.

LEO: As pessoas tem ficado muito tempo nas redes sociais, sobra tempo para o sexo real?
VF: Desculpa pra cego é muleta. Quem quer dá um jeito, e galinha que é galinha aprende a nadar pra dar pro pato. A gente percebe pelo nosso público, que é o povo cativo da internê, que sempre tem histórias sexuais babadeiras para nos contar. Já fomos até reconhecidos na Lapa dia desses, ou seja, o povo também sai pra se divertir e ferver na noite.

LEO: Homens adoram pagar por sexo, ir com uns amigos ao "puteiro"... mesmo casado com uma gatissima o cara vai. O que vocês acham disso?
VF: Nem todo homem age dessa forma. Mas para aqueles que agem pode haver múltiplas motivações. Desde realização de fetiches que não são bem aceitos no ‘lar família nuclear burguesa’, pra tomar cerveja ou o cara não tem vocação pra monogamia. Sei lá, são inúmeras possibilidades.

LEO: Fale sobre o programa de rádio do aniversario de um ano... Um programa comemorativo no próximo mês, com direito a superprodução.
VF:  Então, esse ano faz um ano que nós retornamos, e foi um ano muito positivo, com muitas conquistas para o projeto, e tudo isso nos motivou a fazer um programa especial para comemorar essa volta triunfante, com produção mais elaborada, convidados e uma maior interação entre os ‘teleouvintes’ e nós. A Vulva adora uma festa e comemorar com direito a vulvuzela.

@vulvafucsia