26.5.10

SEXIMEN TODD MORGAN

Já faz algum tempo que as meninas reclamam que só coloco nos blogues fotos de mulheres nuas.
Me rendendo aos apelos das leitoras começo, a partir de hoje, publicar fotos de "mocinhos" na nova seção SexiMen do SeximageM.

23.5.10

www.CINEASTA-PORNÔ-AMADOR.com.br

Quem já não pensou, ou mesmo brincou de cineasta-pornô-amador, registrando com câmeras amadoras ou celulares cenas calientes de sexo no motel, piscina ou na despedida de solteiro?
Ai, passa o calor daquela bela “trepada”, você se descuida, não apagas as imagens pornô-eróticas que fez da gostosa em ação e... A porra do seu celular é roubado!
Passado alguns dias, você abre seus e-mails e uma terrível surpresa: O vídeo daquela sua inesquecível trepada está “eternizado” na www ao alcance de todos! É cada vez mais comum encontrar na rede imagens de famosos e anônimos em poses eróticas, ou como protagonista do filminho-pornô campeão de audiência da net. Celebridades, como Paris Hilton, Vanessa Hudgens, Daniella Cicarelli, tiveram fotos e vídeos divulgados na rede e acessados por milhões de internautas.
Nos Estados Unidos, onde esse fenômeno é chamado de “sexting” - junção de sex (sexo) e texting (troca de mensagens por celular), um em cada cinco jovens com idades entre 13 e 19 anos já enviou pelo celular algum tipo de foto ou vídeo de si mesmo nu ou seminu. Entre os jovens adultos, de 20 a 26 anos, o fenômeno é ainda maior: um terço declarou já ter feito sexting.
A sacanagem mais usual é a denominada "revenge porn" (pornografia da vingança, em tradução livre), quando o ex-namorado, para se vingar, divulga na internet fotos e vídeos da mocinha em poses eróticas ou em ação!
Por isso, antes de dar um pé na bunda do moço é bom checar se não sobraram vestígios ou provas daquelas noites de orgia e prazer!

19.5.10

POR QUE OS BLOGUES MORREM?

Hoje inicío no SeximaginariuM uma nova seção - Blogues Mortos- para lembrar e homenagenar alguns blogues que, de uma hora para outra, deixam de ser atualizados. Semanas, meses e nada de novos posts. E como já defendi aqui, vamos também, aproveitando que o blogue está morto, republicar no SeximaginariuM as postagens, fotos que estão ali dando sopa! Sempre dando nome aos mortos, claro!

Por que os blogues morrem?

A explicação pode estar no último post do autor do This Is Art* num domingo, 16 de agosto de 2009. “Vocês não mereciam este meu abandono. E se hoje estou aqui, a razão prende-se com o facto de querer dar novo empurrão a este espaço. Toda a gente sabe que criar um blogue é muito fácil, mas dar-lhe continuidade exige dedicação e tempo que não pode ser gasto em outras coisas... Manter um blogue com vida é tarefa pesada para uma só pessoa que tem o privilégio de não ser uma pessoa só.”


*This Is Art - http://corposdespidos.blogspot.com (1/12/2008 a 16/08/2009), Portugal. Blogue dedicado a Arte Erótica – 59 Seguidores.

A relação da pornografia com a arte erótica ou com a literatura erótica varia de acordo com os valores do momento histórico em que isto acontece. Costuma ouvir dizer-se, com alguma ironia, que a pornografia é o erotismo dos outros. Quando ouvimos semelhante afirmação é sinal que estamos a caminhar pelos conceitos da moral e tentar definir a arte erótica ou a arte em geral envoltos por ideais de moral, o que parece ser demasiado difícil, senão impossível, dada a sua subjectividade.

16.5.10

JESSICA DRAKE - LOVE DOLL


No Japão e nos Estados Unidos as “LOVE DOLLS” estão conquistando fãs e substituindo as velhas e sem graça bonecas infláveis. No Japão o negócio cresceu tanto que até uma revista especializada no tema (I-dolid) circula pelo país. Nos Estados Unidos, a REALDOLL vende as bonecas de silicone por cerca de US$ 6.500. A textura e as formas do corpo das bonecas são desenvolvidas para dar a sensação mais realista possível. No site da empresa o “consumidor” é alertado que durante o ato sexual com a boneca, um vácuo é formado dentro dela proporcionando uma deliciosa sucção. Esse efeito é mais intenso durante o sexo oral, mas pode ser sentido também na penetração vaginal e anal.
Em 2010 a REALDOLL colocou no mercado a “réplica” de JESSICA DRAKE, atriz porno premiada com "Melhor Atriz" no AVN Award.
No Brasil, as “LOVE DOLLS” ainda não são realidade. O custo de importação impede que os grandes sex shops tenham esse tipo de produto para revenda. De acordo com um representante de uma grande loja de produtos eróticos - o Brasil não tem mercado para esse tipo de produto. "Se uma loja tivesse, seria apenas para elevar seu status. Não acredito que ninguém no Brasil compraria", afirma.

12.5.10

SEXIMAGEM DA LUXÚRIA PURA

A dona do blog Luxúria Pura, mineira e torcedora do Galo, mandou para o SeximaginariuM duas seximagens deliciosas!


8.5.10

CRYSTAL RENN - PLUS SIZE MODEL

A modelo norte americana Crystal Renn, atualmente trabalhando para a Ford Models, foge aos “padrões” exigidos pelo "mundinho fashion". Com 23 anos - 1,73m de altura, cintura 76 cm, quadril 107 cm, manequim tamanho 42 - é a mais famosa modelo "Plus Size" da indústria da moda. Crystal, já desfilou para Jean Paul Gaultier e fez ensaios fotográficos para as revistas Vogue, Elle e Harper’s Bazaar.
Em entrevista a revista People revelou que aos 16, para atender a exigência da agência para qual trabalhava, chegou a pesar 43 quilos. “Meu cabelo estava caindo, minha pele era horrível e eu não menstruava há três anos". De anoréxica no passado a símbolo da luta "curvy" ela afirma -“Nem todas as mulheres são tamanho - magras ou magérrimas”.

Não é de hoje que a magreza excessiva das modelos tem sido criticada. Mas, nas passarelas, ainda impera as “meninas” com índice de massa corporal baixíssimo.
Modelos anoréxicas chegam ao extremo da debilidade física e por vezes a morte para se “dar bem” na profissão. Recentemente o caso das irmãs modelos Luisel e Eliana fez acender o sinal vermelho nas passarelas. As duas morreram em um intervalo de seis meses. Eliana de 18 anos morreu com ataque cardíaco, após passar semanas praticamente sem comer, seis meses depois da morte de Luisel, que faleceu pelas mesmas razões.


2.5.10

MODELOS PLUS-SIZE

Nos anos 1980, ouvi uma explicação do jornalista Paulo Francis sobre a ditadura da magreza, imposta as mulheres pelos estilistas de moda - “Como são todos homossexuais (não foi bem essa a palavra que ele usou) e odeiam mulheres, eles as querem magras, cada vez mais parecidas com os homens”. Não conheço nenhum homem que tenha tesão por uma maneca-herbívora-anoréxica. Aquelas que, além de magrelas, tem cara de pum-fedido!
Pra redenção do mundo dos normais, o "mundinho fashion", aquele que diz a você o que vestir, usar... redimiram as modelos GG Pluz-Size. Na contramão da chamada "ditadura da magreza", revistas como "V Magazine" e a francesa "Elle" publicaram em suas paginas ensaios com o time das modelos Plus -Size, que quebram o rígido padrão de magreza do mundo fashion com seus quilinhos a mais Candice Huffine, Marquita Pring, Michelle Olson, Kasia P. e Tara Lynn.
Para ser uma modelo Pluz-Size não basta estar acima do peso, é preciso unir beleza carisma e ser fotogênica. As modelos afirmam que “os obstáculos são muitos e ter uma boa auto-estima é fundamental. "Independente do seu tamanho, cor, estilo de cabelo, sempre existirá preconceito, mas temos que aprender a superar todas as dificuldades". A modelo Pluz-Size não é uma apologia à obesidade. "Somos gordinhas com saúde".

NO BRASIL

O mercado nacional ainda é incipiente, mas começa a se organizar para atender uma parcela da população com potencial de compra, que busca roupas de qualidade, com cortes atuais e em tamanho maiores - bem diferentes das peças GG que eram vendidas anteriormente, a maioria com cores apagadinhas e modelos extra folgados.
Essa indústria da moda, que prega um conceito de beleza que muitas vezes foge do padrão, não valoriza as mulheres que estão acima do peso. As fabricas de langeries nacionais não dão valor ao corpo da mulher brasileira que é cheio de curvas. Quem tem o quadril largo ou uma barriguinha não compra roupa íntima?
A modelo Flavia Lacerda, de 28 anos, modelo Pluz-Size da agência Elite nos Estados Unidos, sempre foi gordinha, nunca considerou o seu excesso de peso um problema e, por isso, jamais fez regime. Ela também não imaginou que o seu manequim 48 seria fundamental para que fosse descoberta por uma "olheira" e conquistasse o sucesso profissional como modelo de marcas que produzem peças do tamanho G e GG.

1.5.10

TV CENSURA COMERCIAL DE LINGERIE

Lane Bryant, uma das principais marcas para gordinhas nos Estados Unidos, está revoltada com a Fox e ABC, emissoras de TV americanas, pois, segundo a representante, seu comercial de lingerie foi censurado.
"A ABC e Fox tomaram a decisão de definir os padrões de beleza por você e, com isso, proibiram o nosso novo e arrebatador comercial de ser veiculado livremente em suas emissoras", comentou. Lane Bryant também acusou a ABC de restringir o tempo de veiculação de seus comerciais negando um horário durante o programa Dancing With the Stars. Já a Fox é acusada de exigir re-edições excessivas para que o comercial entrasse no horário de American Idol. Bryant afirma que teve que ameaçar retirar a compra de anúncios para que o comercial pudesse, finalmente, ser exibido.
Ainda indignada, Bryant salientou que não há motivos para que as emissoras tratem seus comerciais dessa maneira, uma vez que seus anúncios são tão sensuais quanto os da marca Victoria's Secret com uma única diferença: o tamanho das modelos.