9.8.09

FILHA, MÃE, AVÓ E PUTA

"Cliente não se trata como namorado. Mas foi dando ouvido a eles, que sempre dizem o que gostam e o que querem, que comecei a aprender os segredos da profissão. Homens são extremamente frágeis e toda a história de que são grandes conhecedores da sexualidade feminina é uma grande mentira. Eles sabem de suas vontades urgentes e suas fantasias. E estas, na maioria das vezes, são tratadas como algo a ser escondido, uma fraqueza que não deve ser dividida com ninguém. Inclusive e principalmente com as mulheres que eles amam."

Quando decidiu virar prostituta, no início dos anos 70, GABRIELA LEITE estudava Filosofia na USP, curso para o qual havia passado em segundo lugar. Ex-aluna dos melhores colégios paulistanos, leitora de Machado de Assis, Sérgio Buarque de Holanda e Gilberto Freyre, tinha um emprego de secretária e morava com a mãe. Foi observando a rotina das mulheres que trabalhavam nas boates próximas aos barzinhos que freqüentava nos arredores da faculdade – nos quais chegou a dividir mesas com o dramaturgo Plínio Marcos, o compositor Chico Buarque e o diretor teatral Zé Celso Martinez Corrêa –, que Gabriela sentiu-se atraída por aquele universo. Movida pela "curiosidade e pelo desejo de uma revolução pessoal", optou pela vida de prostituta do baixo meretrício, que assumiu sem qualquer constrangimento.
Neste livro, Gabriela conta em detalhes sua surpreendente trajetória, que culminou com a criação da famosa marca de roupas DASPU e da ONG DaVida, símbolos hoje reconhecidos internacionalmente pelo trabalho irreverente e ousado na luta contra o preconceito e a discriminação da classe. Com franqueza e coragem, a autora fala de todos os tabus que povoam e aguçam a curiosidade do imaginário coletivo em torno da rotina das prostitutas. As fantasias sexuais dos clientes, o contato forçado com o sadomasoquismo, a relação com homens casados e cafetões, o uso de drogas como atenuante da rotina, a repulsa a clientes, orgasmo, tudo isso é abordado pela autora com absoluta naturalidade.
*GABRIELA LEITE nasceu em São Paulo, em 1951. Começou a trabalhar aos 14 anos, aos 22 decidiu virar prostituta e hoje dirige a grife Daspu e a ONG Davida, fundada em 1992 no Rio de Janeiro. Gabriela defende com sua ONG o reconhecimento da prostituição como profissão.
FILHA, MÃE, AVÓ E PUTA Livro de GABRIELA LEITE – Editora OBJETIVA

9 comentários:

Sentimental ♥ disse...

eu quero esse livroooooo.
beijos

EU SOU NEGUINHA disse...

irreverente,ousada...e concordo com ela,vejo a prostituição como trabalho.. alias um trabalhinho difícil..
sexo bom,é aquele que se quer fazer,onde o desejo e a vontade estão nos poros.aquele que você ousa e quer mais..
Beijos em ti

pontorouge disse...

Deve ser um livro muito interessante.
É mais comum do que pensamos mulheres, não necessariamente pobres, que entram na prostituição por opção.
Uma amiga minha não tinha pudores em falar que, na "vida", conseguia uma renda mensal média de 10.000. Onde uma universitária conseguiria um salário desses num emprego convencional?
Agora, engana-se quem acha que é "vida fácil".

beijo rouge

Dani

Celamar Maione disse...

Excelente ser humano é a Gabriela.
Na minha época de rádio, entrevistei-a várias vezes.
Tá aí ! Mais um livro para eu ler.
Boa lembrança, Leo.
A leitura , com certeza, vale muitoooooo a pena.
Beijocas

ferafelina disse...

Oie Léo,
Confesso que qndo vi o livro na Fnac, fiquei curiosa. Mas já cansei de livros de ex-putas...
Sem nenhum preconceito, claro, mas parece-me que todos caem na mesmice.


Bjos

conversaatrevida disse...

Em toda profissão tem os que tem algo a dizer, a mostrar e os que fazem a fama só por que deitam na cama ...as vezes literalmente.

Ela deitou na cama, mas com certeza tem feito seu sucesso em cima da primeira opção.

Respeito a gente consegue em qualquer profissão, vai depender da nossa postura dentro dela.

Chato mesmo só acho gente que transforma sexo, seja prostituição ou não, em forma de sucesso unica e exclusivamente porque abria as pernas.
Com certeza não é o caso dela.

Enfil - SEXO VERBAL disse...

Esse livro deve ser muito interessante, pois são bem diferente dos motivos naturais que levam à prostituição.

Vou procurar.

Abraços,

Enfil

Silly disse...

Um livro que parece ser bastante interessante! Vou tentar comprá-lo.

desejo disse...

Haverá em Portugal????
Tomarei nota do nome da autora.
Sinto que o livro diz algo de importantye a todas as mulheres e não só.